29
Nov

Construindo meu Próprio Caminho


Para aqueles que assistiram à minha palestra "Construindo meu Próprio Caminho" no HUB Curitiba, em 28/11, e também para quem se interessa pelo tema e quer refletir um pouco a respeito, reúno abaixo um pequeno cardápio de opções.
 
Sirva-se à vontade, na medida daquilo que te toca, te chama, te faz algum sentido...afinal, é sobre o SENTIDO da vida e das escolhas que se trata tudo o que vem abaixo!


Mito de Quíron
(Este texto abaixo é um resumo e uma adaptação que faço da versão do mito apresentada no livro "Viagem Mitológica através da Astrologia", com referências abaixo. Há muitas outras versões diferentes sobre a história deste personagem)

Quíron era um centauro, metade homem e metade cavalo. Filho do deus Cronos (tempo) com uma ninfa mortal chamada Filira. Cronos era casado com a ciumenta Réia e para escapar de sua vigilância e viver seus amores extra-conjugais ele se disfarçava. Encantado pela ninfa, ele se transformava em cavalo para ir de encontro a sua amada e, por isso, os filhos que tiveram juntos vieram todos metade homem e metade cavalo. Eram chamados centauros. Mas Quíron era um centauro diferente, era sensível, inteligente, gentil, sábio, virtuoso.

Filira, horrorizada com a anormalidade de sua prole, pediu à Gaia (Mãe-Terra) para ser transformada numa árvore, que existe sem ter consciência, memórias ou mágoas. O menino-cavalo então cresceu sem mãe e acompanhado de longe pelo pai. Ele foi sendo educado pelos Deuses. Caçava com Ártemis; aprendeu as artes, oráculos, a música e a sabedoria com Apolo; ganhou o dom da sabedoria de Atenas. Assim ele foi crescendo aprendendo muito sobre tudo, desde as dimensões mágicas até a mais alta ciência.

Por isso ele ficou conhecido como grande mestre. Sua caverna no Monte Pélion, que era chamada Chironium, tornou-se o lugar para onde eram enviados os filhos dos reis e dos deuses para que pudessem aprender a ser grandes homens e líderes de seus povos. Para tanto, em sua sabedoria, Quíron desenvolveu um método de educação bastante particular. Um verdadeiro processo iniciático que buscava colocar cada menino no seu caminho mais essencial, único. Vamos conhecer cada etapa e perceber sobre como cada uma pode nos auxiliar a refletir sobre nosso próprio caminho:

1. Descoberta do Dom: o que é o dom? É algo que nos é dado de graça pela vida, algo que fazemos bem, de forma fluída. Ao exercitar uma escuta mais sensível de mim mesmo, percebo que tenho facilidade com determinado tipo de tarefa. Ao exercitar uma escuta externa, percebo que durante a minha vida as pessoas me contam sobre coisas que faço bem. "Nossa, como você tem jeito com ciranças!. Você é muito engraçado! Ninguém organiza um escritório como você! Como você é criativo!". São notícias que os outros trazem sobre mim. Elas me ajudam a encontrar pistas sobre os dons que a vida me deu.

2. Limpeza e cura das negatividades: Quíron acreditava que o aprendiz precisava passar por uma desintoxicação geral , em todos os níveis do seu sistema. Deixar pra trás memórias e crenças inúteis, limpar suas mágoas e ressentimentos, harmonizar seu corpo físico e seus hábitos, e até suas questões cármicas oriundas de outras vidas. Era um convite para fazer uma "faxina geral"em si, um processo de purificação para que aquela alma ficasse forte e preparada para poder acolher em si as descobertas  e aprendizagens que viriam pela frente.

3.  Reencontro com o lado Animal e refazendo a conexão Espiritual: o mestre sabia da importância de ser humano fazer as pazes com seu lado animal, institivo, primitivo que a cultura e a vida em sociedade, de certa forma, anestesia em nós. Seu corpo é o próprio símbolo arquetípico do encontro do humano (inteligente, consciente) com o animal (instintivo, natural). Trabalhar por este encontro interno e esta sintonia resgata em cada um não só a conexão com sua própria natureza como também a conexão com aquilo que há de divino em cada um. É nesta etapa que o aprendiz era iniciado nas artes divinatórias, nos oráculos, no ocultismo, nas tradições sagradas.

4. Maestria da Morte: o discípulo aprendia a lidar com ela num sentido mais amplo, não só consscientizando-se da morte do corpo físico mas, principalmente, aprendendo a lidar com a morte das coisas, dos ciclos, das relações, das fases da vida. Trata-se de um resgate profundo do contato com a natureza que nos cerca. Nela tudo é circular. Tudo pulsa, tudo respira. As fases da Lua, as estações do ano, a gestação. Tudo da natureza tem começo, meio, fim e recomeço. É uma prática voltada ao desapego pois tudo na vida é transitório. É uma aprendizagem essencial no caminho da sabedoria.

5. A aprendizagem da Arte e do Ofício: somente depois de todas estas estapas é que o discípulo seria direcionado a aprender a técnica, a teoria, o fazer. Em nossa sociedade fazemso o contrário. Primeiro a gente se forma, faz cursos, obtém diplomas. Depois a gente amadurece o suficiente para dar-se conta daquilo que nosso coração nos aponta como caminho profissional. Deste percurso proposto por Quíron saíram grandes heróis, reis, artistas, sacerdotes, homens de muito valor.

Mas há algo importante a saber ainda sobre Quíron. Numa batalha entre Hércules e os centauros, ele lançou-se na defesa de seus iguais e foi atingido, em seu lado animal, por uma flexa com veneno de Hidra (mortal). O veneno mortal não o matava pois era metade imortal e não se curava da ferida porque era metade mortal. Sua natureza dual o deixou convivendo com a ferida e as dores porque ela nunca cicatrizava. A partir deste momento, ele lançou mão de todos seu conhecimento sobre cura para tentar aplacar sua dor mas de nada adiantava. Nada do que ele sabia seria capaz de curá-lo. Ele então passou a ser símbolo de compaixão e da humanização das relações. Padroeiro dos cuidadores, professores e terapeutas pois ele é aquele cuja sabedoria e capacidade está a serviço de curar o outro, mas não é suficiente para curar a si próprio.
Em nossa reflexão sobre o caminho e o caminhar, Quíron nos conta que, não importa qual rumo nossa vida toma, haverá sempre alegrias e prazeres para usufruir mas também dores e dificuldades para enfrentar.


Algumas frases inspiradoras sobre o "Caminhar":

  • "Quem olha pra fora sonha, quem olha pra dentro acorda" Carl Gustav Jung
  • "Onde as necessidade do mundo e o seus talentos se cruzam, aí está sua vocação" Aristóteles
  • "Tudo na natureza é cíclico, então por que esperamos que a vida seja reta?" Juliana Bley
  • "O castigo mais terrível para qualquer ser humano é a condenação a uma vida inteira de trabalho absolutamente desprovido de utilidade e sentido" Dostoiévski
  • "Aquele que vive seguindo um porquê é capaz de suportar qualquer como" F. Nietzsche
  • "Um homem precisa de um pouco de loucura, senão nunca terá coragem de romper a corda e ser livre" do filme Zorba, O grego
  • "Eu não tenho caminho novo, o que tenho de novo é o jeito de caminhar" Thiago de Melo
  • "Felicidade é quando a essência transparece na existência" Karl Graf Durkheim

Para quem quer se aprofundar, dicas de livro sobre Auto-educação e Carreira:

Como encontrar o trabalho da sua vida - Roman Krznaric / Editora Objetiva
Livro muito bem escrito com dados atuais, exercícios simples e interessantes, e fundamentação filosófica consistente, este livro que faz parte da série "School of Life" do filósofo Alain de Botton (www.theschooloflife.com)

Viagem mitológica atrevés da astrologia - Lucia Scavone / Editora Imago
A autora reúne os mitos que estão no fundamento de cada signo zodiacal analisando sua simbologia para a vida, os talentos e desafios para cada um. A versão de Quíron que apresentei na palestra foi retirada dos Mitos de Sagitário.

Manual de disciplina para indisciplinados - Dulce Magalhães / Editora Saraiva
Numa abordagem muito atual e profunda, a autora nos apresenta a disciplina não como algo pesado e auto imposto, mas de uma forma leve e promotora da inteireza que somos. Excelente para quem está buscando viver a vida de forma mais plena. Ela chama isso de estar DeSiPleno.

Qual é a cor do seu pára-quedas? - Richard Bolles / Editora Salamandra
Um antigo, porém atual e útil, guia de como encontrar o emprego que você busca. Interessante pois ele vai além de um manual convencional e te ajuda a se olhar, se conhecer para então poder ir em busca do que realmente deseja.

Vídeos que podem ajudar a acordar dentro de nós a vontade de seguir nossa essência:

Vida Maria - o que é o ciclo vicioso que aprisiona nossas vidas a rumos que não nos realizam. Pierre Weil e Jean Yves Leloup chamaram isso de Normose, a patologia da normalidade.

 
Eu Caçador de Mim com Milton Nascimento - um presente em forma de canção que dispensa apresentações...
 



Borboletas com Luciana Mello - Você já se sentiu um estranho no mundo alguma vez? Esta letra linda nos conta sobre onde procuramos a felicidade (fora)  e onde ela realmente está (dentro). Inspiradora...


Andar com fé com Gilberto Gil - seguir adiante, apesar de tudo, é isso que o pregerino faz. Certa vez ouvi que "espiritualidade" significa "ser capaz de confiar e dar o próximo passo"...Andar com fé eu vou que a fé não costuma faiá...


Um abraço grande e carinhoso a todos e a todas!